20061107

Fulano

Beltrano e Sicrano que me perdoem, mas acredito que não exista na face da terra pessoa mais conhecida do que Fulano, senão ele não teria ganho todas as apostas que fez com aqueles que ousaram duvidar dessa sua popularidade.
Tudo começou quando um certo Sujeito ofereceu um cafezinho para Fulano. Este recusou-o, pois tinha acabado de tomar um com o prefeito da cidade. O Sujeito duvidou. Apostaram e voltaram juntos ao Paço Municipal. Enquanto Fulano era recebido pelo alcaide o Sujeito deu no pé e sumiu do mapa.
Já o Outro também mangou de Fulano, duvidando que ele conhecesse um atual governador. A aposta foi a mesma e, enquanto Fulano degustava a contragosto um pãozinho de queijo(pois queria mesmo era comer uma rosquinha!), preparado pelo próprio estadista, o Outro, que não era bobo nem nada, também escafedeu-se de mansinho e fugiu para a Argentina.
O Terceiro também duvidou de Fulano. A aposta ...; O Álvaro, digo, o alvo seria agora um Presidente. Não o nosso, por causa de sua atual popularidade, mas o norte-americano. Fulano também teria que tomar um whisky cowboy com o George Jr. Enquanto Fulano sorria pela dupla vitória, o Terceiro já havia se asilado na Embaixada de Cuba (do México, é claro!).
O último a duvidar da popularidade de Fulano foi aquele Cara que hoje está no Nepal, disfarçado de monge budista e protegido pela bata do Dalai Lama, pois não acreditou que o Fulano conhecesse o Papa. O Cara se deu mal quando foram à Roma, pois o Papa interrompeu a missa pública especialmente para receber Fulano e contar-lhe ao pé-do-ouvido aquele último segredo do Vaticano. Enquanto isso acontecia, estupefato, o Cara exclamou para o turista japonês que estava ao seu lado: “Não é que ele conhece todo mundo mesmo!” E o turista respondeu-lhe: “Quem? O de bonézinho eu não sei quem é, mas o que está do lado dele é o Fulano!”

2 Comments:

Anonymous Ordisi said...

Hehehe. Agradeço, mas não sabia que meu prestígio havia se alçado tão longe. E o bonezinho do Papa chama-se solidéu, pô! E nem católico eu sou.

:)

Excelente texto Álvaro.

Abraços fulanísticos.

(PS.: Há um blogueiro do RJ, o UMZÉ - tem link no meu blog - que criou a Fullana. Vai que possam ser apresentados).

7:49 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Álvaro querido,
Fulano veio aqui também? Que coisa ele anda por todos os lugares, ô cara pra gostar de aparecer,rssss
Até eu já namorei Fulano, xiu, fala baixo, deixa ele ouvir não senão o bicho pega...
Lindo dia
beijossssssssssssss

6:36 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home