20061019

Navegando na maioneze?

Hoje em dia pouco se cria e muito se copia. Eu mesmo confesso que sou um grande “copião”. O advento da INTERNET nos propicia um filão inesgotável de idéias, pensamentos, aforismos e filosofias alheias. Paradoxalmente, essa apropriação e troca de textos e mensagens, audiovisuais ou não, é boa, pois dissemina uma enorme quantidade de informação útil e agradável, uma real necessidade, que dela carece a humanidade.
Entretanto, estive pensando, ainda é um grande sucesso um texto de Victor Hugo, renomado escritor e poeta francês, iniciado assim: “Desejo, primeiro, que você ame, e que, amando, também seja amado...”. Esse texto me marcou, e também me fez lembrar que “Amar e Ser Amado” é o título de um famoso livro do Pierre Weil, conceituado psicólogo, que trata das relações interpessoais e da comunicação do amor.
Nota-se aqui que os citados autores concordam que primeiro é preciso amar, mas que, por analogia, a recíproca também seja verdadeira. Assim, acredito que a falta do amor seja o grande mal que aflige a humanidade, e, em conseqüência disso, dela resulte também a atual miséria humana.
E justifico: como nós, humanos, que carregamos conosco uma grande carga de egoísmo e mesquinhez, poderemos oferecer amor, sem ter a certeza de que a recíproca será verdadeira? Não será dela, dessa incessante dúvida, a fonte de nossos incuráveis e inesgotáveis medos, e angustiantes ansiedades?
Jesus Cristo disse: “É dando que se recebe” e, não por menos, o primeiro paramita do Buda Gautama é a doação. Mas, amar - doar incondicionalmente o amor! - infelizmente nos faz recair na seguinte questão: “ser ou não ser" (Sheakespeare), "agir sem agir" (Lao-Tsé), armar e amar (vestir a couraça!).
Agora então, como fica esta minha reflexão? Este meu insight? Ele espelha alguma verdade? Segundo Deepak Chopra, em “O Caminho da Cura”, “os insights são visões interiores, vindas da mente cósmica, que penetram nossos espaços silenciosos, trazendo conhecimento e transformação.”
Se assim é, então que assim seja!
PAZ E AMOR!

3 Comments:

Anonymous Ordisi said...

Caro amigo Álvaro, tenho que agradecer seus comentários inteligentes, perspicazes e bem humorados. É claro que também gosto de um elogio, pelo que lhe agrdeço de coração.

Quanto a este excelente post, o "problema" é "cobrarmos" dos outros a "obrigação" de dar amor. Aí que reside o problema. Só podemos cobrar de nós mesmos a nossa própria parte. Mais nada.

Grande abraço.

11:54 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Álvaro querido,
sou movida pelo amor, tenho que estar em estado de graça para estar feliz,logicamente...mas primeiro eu amo,dou amor, me dôo inteira e somente depois eu desejo que o outro também me ame,se for assim bingo! perfeito, se não for, sofrerei caladinha até que o tempo se compadeça de mim e me faça amar de novo[isso quando esse amor é de homem e mulher].Mas amo a vida, amo os amigos, os vizinhos, o sol e a lua, amo amar..se sou correspondida? acho que sim..e sou feliz assim.
Não espero troca,se tiver melhor,rsss
Eu dou...
Quanto aos pedregulhos, caminhe menino e largue as havaianas de lado,ande sobre as sementinhas de pitangas é uma delicia, uma massagem revigorante na sola do pé e afrodisíaca, rsssss, vá logo!
Lindo findi meu querido
beijossssssssssss

3:33 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Meu pc é o próprio burrinho então nele venho pelos pedregulhos até aqui, ai,ai,ai, tenha pena dos meus ais..rssss
Linda semana Álvaro, que de sonhos azuis de Kurossawa[tem razão, imagens lindas] sejam feitos seus dias...
beijosssssssssss

9:37 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home