20061010

Alô!?

Não quero puxar a sardinha para o meu lado, mas o Bobby Filho, desde pequeno, sempre foi muito inteligente. Sem demagogia, não que ele tenha puxado o pai, mas quando ainda estava com oito anos e cursando a segunda série do Ensino Fundamental ele logo notou que os orelhões telefônicos mudaram da cor laranja para o limão e também observou que a palavra "Telefônica" estava escrita sem acento.
Curioso, como eu, ele indagou o motivo de tal aberração. "Boa pergunta, Bobby!" (afinal, outras pessoas também devem ter notado a gafe ortográfica, mas como ninguém reclamou....). Nós sabemos, com a onda de privatizações que ocorreram na década passada (governo FHC), a TELESP do Estado de São Paulo também teve esse mesmo destino, passando seu controle acionário para a companhia espanhola Telefonica e esse foi o real motivo da nova grafia dessa palavra, cuja homônima em português, como proparoxítono que é, recebe o acento circunflexo (o chapéuzinho) na terceira sílaba (que é a sílaba tônica dessa palavra).
Pragmático, como sou, eu bem que poderia ter ligado para o serviço de informações (102) da nova firma para fazer a reclamação, mas fico até imaginando o seguinte diálogo:
- Telefônica, fulana, boa tarde!
- Boa tarde, fulana. Você me atendeu com acento, mas nos orelhões está sem acento!
- Nós não trabalhamos em pé, mas os usuários dos orelhões têm que ficar em pé!
- Não é isso - insisti. É que a palavra telefônica, por ser proparoxítona, leva acento, mas nos novos orelhões ela está escrita sem. E, pelo telefone, vocês atendem com acento - telefônica - e não sem - telefoNIca!
Este suposto diálogo foi fictício, mas o absurdo da situação é real e persiste até hoje. Deduzo que a criançada de hoje já se acostumou com essas duas coisas (a grafia errada e a fonética correta), mas reclamar à quem: ao Bispo?
Uma coisa é certa, isso Kafka explica!
......
PS- Originalmente este texto é de 1999. Na época, esta crônica recebeu rasgados elogios verbais do Hélio Campos Mello, diretor de redação da revista "Isto É" (e foi ele próprio quem me ligou para me dizer que "na sua redação todos riram bastante com o texto recebido por fax").
nnnn

4 Comments:

Anonymous Márcia(clarinha) said...

Álvaro, Álvaro vc deve ser uma figura muito engraçada, boa praça e ótimo papo de horas a fio...
Muito boa a observação do Bobby Filho e o seu texto, maravilha!!
Linda noite querido
beijossssssssss

2:32 PM  
Anonymous pedro pan said...

, bobby pai que engraçado o diálogo fictício. "isso kafka explica" é muito bom...
|abraços meus|

6:27 AM  
Blogger desassistidas said...

Oi Álvaro Míchkim, parabéns pelo filho, difícil encontrar crianças inteligentes hoje em dia.
abraços,
THA

12:28 PM  
Anonymous Ordisi said...

Esse Álvaro é o maior coruja e ainda diz que tem medo de voar, vejam só...

:)

Abrazos telefónicos.

1:05 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home