20060327

É sopa!

Estima-se que o hábito de tomar sopa seja tão antigo quanto a civilização. Ele surgiu quando o homem dominou o uso do fogo e inventou o pote para cozinhar. Ao longo dos séculos esse alimento passou a fazer parte das mesas do camponês e da nobreza. A sopa que hoje conhecemos foi criada na Itália, mas a França a sofisticou. No Brasil, tornou-se elegante com a vinda de D. João VI.

Hoje consideramos sopa toda preparação culinária cuja base é um extrato de origem animal ou vegetal, de consistência líquida ou semilíquida. O sabor, aroma, visual e valor nutritivo das sopas variam de acordo com as combinações dos alimentos utilizados no seu preparo. Seu nome é sempre uma referência ao ingrediente principal (sopa de cebola, de feijão, de mandioca, etc...), ao corte feito nas hortaliças (juliana, camponesa, etc...), ou ao tipo do mingau que lhe serve de base (purê de tomate, de cenoura, de batata, etc...). No rol da sopas existem também os já consagrados: minestrone, canja, sopa russa, consomê, sopa de missô, etc...; Geralmente a sopa é um prato quente, mas há países que cultivam o hábito de tomá-la fria ou adocicada.

Pela variedade de ingredientes e sabores, as sopas são ótima fonte energética, adaptável às necessidades diárias. Por ser um preparo alimentar que sofre excessivo cozimento, há destruição da vitamina C (ácido ascórbico) das verduras e hortaliças utilizadas na sua preparação. Assim, para corrigir essa deficiência, devemos também acrescentar ao nosso cardápio frutas frescas e verduras cruas, ricas nessa vitamina.

A sopa do cotidiano é uma forma cômoda de administrar ilimitados alimentos em um só prato. Como é leve e de fácil preparo e digestão, é ideal como última refeição do dia. Esse tipo de alimento terá cada vez mais espaço nas refeições noturnas, se firmando, juntamente com os sucos e as saladas, como um hábito saudável das gerações futuras.

Para mim foi “sopa” escrever sobre a sopa. Há quem não goste - os jovens masculinos, por exemplo, que preferem apenas o prato principal, e depois, na manhã seguinte, para refazer as energias, não dispensem uma canja ou, eu até acho, um refrescante gaspacho!?

2 Comments:

Anonymous Márcia(clarinha) said...

Sobre sopas: Fui obrigada a minha infância inteira a tomar sopas e caldos antes do jantar,eca!!era horrível, cresci e acabei com esse hábito,hoje tomo por opção e por aqui existem ótimos restaurantes que [nessa época já começa] fazem rodízio de sopas e caldos,deliciosos.

Sobre Rapa Nui: Mística, pequena, inóspita e isolada, a quase 4 mil quilômetros de distância do continente mais próximo fica a Ilha de Páscoa, ou Rapa Nui, como é chamada por seus habitantes em idioma polinésio.
O lugar já abrigou uma das mais intrigantes culturas da humanidade, recheada de riquezas culturais fazem com que pessoas de todas as partes do mundo vão até ela em busca de lendas e mistérios jamais explicados.
A ilha é controlada pelo Chile e o único aeroporto fica no único vilarejo , Hanga Roa, ao desembarcar os nativos recebem os turistas com a tradição polinésia com colares de flores.
Boa páscoa,rsss
linda semana,
beijosssssssssssss

11:16 AM  
Anonymous Ordisi Raluz said...

Sou muito seletivo quanto às sopas. Acho que - quando criança - forçaram-me a engolir umas e outras... Mas, em tese, você está certo.

Abração.

8:09 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home