20060323

Carpe Diem

Carpe diem significa “aproveite o dia”. São palavras do poeta romano Horácio (65-8 a.C.). Carpe diem nos estimula a aproveitar o momento presente e a assumir as chances que a vida nos dá.

Entretanto, isso não é fácil. Para fazê-lo precisamos estar despertos e alertas. Saber quem somos, prestar atenção ao que está “rolando”, tanto dentro quanto fora de nós, e, assim, estar auto-consciente. Isso implica estarmos presentes ao momento atual, ao que estamos fazendo, observando atentamente o sentimento interior e, ao mesmo tempo, controlando as nossas reações às percepções exteriores e, delas, aproveitando o útil e transformando o inútil! Estar desperto é ver as inúmeras coisas que ocorrem no decorrer de nosso dia e rapidamente avaliar se elas são importantes ou não. É entrar em sintonia com os outros, com nós mesmos e com o meio em que vivemos. Estar desperto é um ato do agora. É o oposto de estar disperso e distraído.
O auto-conhecimento nos ajuda a reunir os fios de nossa história pessoal e a recordar quem somos, de onde viemos e para onde vamos. Ajuda a recordar quais são os nossos objetivos, ideais e sonhos. Estas são as nossas principais perguntas, e, mesmo que não consigamos respostas claras à todas elas, é vital que continuemos a recordá-las sempre, pois perdê-las é o mesmo que mudar o curso de nossas vidas.

Muito embora esta "filosofia de vida" seja inerente à minha prática do Tao, a reflexão acima também está contida no livro “A Essencial Arte de Parar”, do Dr. David Kundtz, onde, segundo ele, “o principal objetivo de parar é garantir que, quando você vai em frente numa tarefa, numa decisão, em qualquer situação de sua vida, você siga na direção que realmente deseja, e que tenha, a cada momento, a capacidade de escolher o que é melhor para você e sua felicidade. Porque, se não estivermos despertos e conscientes de quem somos e do que queremos, inevitavelmente, seremos levados de roldão pelo turbilhão dos acontecimentos.” Este é, sem dúvida, uma psicologia revolucionária.
Carpe Diem!

3 Comments:

Anonymous Giulia said...

Realmente, Álvaro, nada fácil resumir-se apenas ao momento presente e aproveitá-lo ao máximo: fatores externos e estranhos à nossa própria vontade acabam por interferir nesse momento... Demorei mais de meio século para compreender e apreender essa expressão, mas venho fazendo das palavras de Horácio, "carpe diem" a minha máxima de vida. Abraços taquaratinguenses.

8:42 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Carpe Diem meu querido amigo,
assim tem sido meu lema,um dia de cada vez e sempre com alegria e otimismo...
beijossssssssssssss

9:34 AM  
Anonymous Ordisi Raluz said...

Muito bom todo o conteúdo. Lembra-me especialmente da coragem que um piloto tem que ter para decidir por um "no go", isto é, não decolar um vôo naquele dado momento e regressar ao pátio. É preciso mais coragem para dizer não do que meter-se numa encrenca claramente previsível.

Abraços.

3:43 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home