20060313

Sobre o delírio cotidiano.

Meus amigos, comigo é assim mesmo, ao pé da letra: tamarindeiro é pé de tamarindo e não aquela planta chamada “Tamarindus índica”, árvore da família das leguminosas, originária da África tropical, de folhas penadas, com pequenos folíolos, flores amarelas e pouco visíveis, e cujos frutos, quando maduros, são bagos marrons e compridos, edules, considerados legumes indeiscentes, em cujo interior há uma polpa ácida e comestível, muito apreciada para se fazer refrescos. Convenhamos, mais fácil de se entender: pé de maçã, de goiaba, de manga, e o mesmo para maracujá, abóbora, chuchu e etetecétera.
Dito isso, vamos ao que interessa: próximo à minha casa há um supermercado onde faço as minhas compras de frutas, verduras e legumes, e como gosto de tê-los sempre fresquinhos, minhas idas à esse lugar é sempre constante. Na mesma calcada do mercado, mas na esquina oposta, bem ao lado do ponto de ônibus circular havia um lindo pé de tamarindo, com seus 15 anos ou mais. Como ele estava bem desenvolvido e atrapalhando a rede elétrica, a cada dia que passava, para cima ele ia crescendo, e, cada vez mais, subindo, subindo...; Casualmente, quando eu ia pegar o ônibus circular coincidia de por ali passar o já conhecido mendigo das redondezas, o“Zé do Pau”, o lixo posto na rua a fuçar, procurando algo de útil encontrar, de comer ou de levar, com o seu inseparável pedaço (vara) de pau que sempre carrega na mão.
Desapegado da vida e abrigado na rua sob a luz do luar, o “Zé do Pau” sobrevive de restos que cata ou lhe dão aqui e acolá, e também da cachaça do bar, pago como um pedágio prá lá ele não ficar, pois fede como um gambá. Assim vive o “Zé do Pau”, por eu visto no passado, muitas vezes acocorado debaixo do pé de tamarindo, curtindo um-sei-lá-não-o-quê, e perdido nesse seu mundo (da lua?), sorrindo, sorrindo..., e do que não sei dizer, pois, paradoxalmente seja, nem sempre pela manhã o dia amanhece tão lindo, tão lindo...
E assim crescia esse pé de tamarindo. Nos dias ensolarados não só propiciava aos usuários desse ônibus circular o refresco de sua sombra, como também floria e frutificava, cumprindo o seu destino, um dia que fora plantado justamente para isso naquela calçada, quando o bairro em questão era ainda uma periferia de nossa cidade. Essa sua teimosia - de crescer sem ser sempre corretamente podado e do qual não tinha culpa - custou-lhe a vida, cortado que foi o seu tronco bem rente ao chão por uma serra elétrica e, dele, pobre coitado desse pé de tamarindo, nem cavaco ficou! Tudo nos conformes, com certeza, com pedido de requisição e tudo mais, serviço feito pelas mãos do setor competente de nossa Prefeitura Municipal.
Eu confesso: de tamarindo, suco, doce ou geléia, não aprecio muito, mas da sombra de seu sacrificado pé, ah, isso muita gente já está sentindo falta, uma vez que o inverno já se foi. Já, prô “Zé do Pau”, outras muitas árvores não iriam lhe faltar, mas infelizemnte, recentemente fiquei sabendo que o "Zé do Pau" atropelou um carro , fraturou as duas canelas e agora não anda mais (só rasteja). Que carma ele tem que pagar sei não, mas pequeno não deve ser, e, por filantropia deve agora estar abrigado em algum lugar, longe da cachaça mas, dizem as más línguas do seu pau ele não abre mão.

3 Comments:

Anonymous Márcia(clarinha) said...

Na minha primeira gravidez senti forte desejo de comer tamarindo,minha boca enchia d'água e por isso todos foram catar a tal fruta,no dia seguinte recebi um saco imenso da fruta que não gosto de maneira nenhuma,não comi é claro,até pq no dia seguinte já havia passado o desejo,rsss
Coitado do Zé do Pau, que ao menos com ele ficou já que a árvore frondosa se foi e suas pernas não lhe obedecem mais.Adorei o conto!!
linda semana,
beijosssssssssssss

1:48 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Seu bobo, incenso acendo aos montes, chá me embebedo de tomar e insônia tenho não....são só brincadeiras com palavras e não ando com saco de brincar,rssss
beijossssssssssssss

8:19 AM  
Anonymous Ordisi Raluz said...

Pois nada como sombra e pinga fresca, ora essa. Excelente texto.
Abração.

9:32 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home