20060120

Sobre o Tibete

Nessa remota região do Himalaia vive o povo mais religioso do planeta. Os tibetanos, isolados a 4.500 metros de altitude, conservam praticamente intactas suas práticas budistas.

Quando ouço ou leio a palavra Tibete, eu me lembro sempre de três coisas: o antológico filme “Horizonte Perdido”, em que mostra o Shangri-lá, um local paradisíaco escondido no meio das geleiras do Himalaia; o Dalai Lama, Prêmio Nobel da Paz de 1989, líder vitalício, político e espiritual do Tibete; e o Luis Nichbin, com seu programa de TV: "Uma passagem para....";

Curiosamente, depois da produção de dois novos filmes sobre o Tibete, cujos enredos versam sobre o Dalai Lama (“guru grandioso como o oceano”). O primeiro, “Sete anos no Tibet”, de Jean-Jacques Annaud e estrelado por Brad Pitt, conta a história do alpinista austríaco Heinrich Harrer que, durante a 2ª Grande Guerra Mundial, refugiou-se dos ingleses no Tibete, ganhando a simpatia do jovem Dalai Lama, na época com nove anos, tornando-se seu amigo e tutor. O segundo, “Kundum”(“Sua Santidade”), de Martin Scorcese, retrata a biografia do atual Dalai Lama, tido como a 14ª reencarnação de Buda, desde os dois anos de idade, quando ainda era Tenzin Gyatso(l935- ), até sua fuga para a Índia, ocorrida em 1954, após a invasão chinesa que anexou o Tibete a seu território, e onde encontra-se exilado até hoje.
Já que o assunto é Tibete, “Tudo- O livro do conhecimento”, na matéria “Tibete: longe do mundo e perto de Deus”, também me informa que, “no Tibete, a religião não está limitada à ritual observação de um determinado código de crenças e atitudes. A vida cotidiana de seus habitantes é integralmente influenciada por sua religião.” E finaliza: “em uma época em que tudo é quantificado segundo valores materialistas, o Tibete é, por contraste, o único lugar do planeta onde os homens se dedicaram com maior afinco a desvendar os enigmas da alma humana”.

Um antiqüíssimo livro tibetano, o “Avatumsaka Sutra”, formula a seguinte questão: “Quem está de posse do verdadeiro conhecimento?” A resposta é: “Os grandes mestres da Montanha Nevada”.
Quem tem boca vai a Roma, e quem ter perna vai a Lhasa, mas, de momento eu prefiro uma rede de balanço, pois esse calor atual anda de matar....

9 Comments:

Anonymous Carlos said...

Álvaro, acho que ninguém neste mundo possui o verdadeiro conhecimento. Um bom final de semana pra você. Abraço.

3:45 AM  
Blogger gabiegabi said...

Tá calor em todo Brasil mesmo!
Obrigada pela força na minha recuperação.
Beijo grande e tudo de bom.

1:31 PM  
Anonymous DO said...

É um asunto que me interesa ,e muito,Alvaro.
Principalmente qdo retratado nas telas de cinema.
Nem me fale em calor. Ta facil não.
Grande abraço!

5:58 AM  
Blogger Micha Descontrolada said...

concordo com vc, hj só quero ficar na sombra, pq o calor não tá dando.,

beijosssssssssss

11:24 AM  
Anonymous Paulo said...

Eu não assisti ainda, mas vou assistir "Sete anos no Tibet"
valeu!
ótima semana pra vc
Abraços

5:22 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

grande conhecimento adquiri aqui com seu texto,lugar de encanto que gostaria muito de conhecer,estudar e me aprofundar em cultura..
nem fala do calor meu querido,mas eu gosto e muito,rsss
lindo dia.......
bela semana!!!!!!!
beijosssssssssssss

6:08 PM  
Blogger Rodrigo said...

cara, muito legal o post...
sempre bom ter conhecimentos desse tipo, e o calor?
nem me fael...pelo menos, o bronze tá 10!
rsrs
abçs e uma bela semana

3:42 AM  
Blogger Patty said...

Olha adorei essa viagem...
Uma linda semana pra vc.
Beijos

5:05 AM  
Blogger Jackie said...

Ai Álvaro, até que enfim eu consegui deixar um comentário aqui no seu blog!!! Minha net estava ruim esses dias e eu não conseguia deixar recadim!! Hehehehe Nem me fala em calor, nem me fala! E eu gostei da dica do post comunitário!! Vou falar pra Micha! Bjokas!

7:40 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home