20051128

Sobre os paralelos

Bem me parece, em reflexões e preces, que minha auto-estima anda tem oscilado muito ultimamente, senão não teria escrito o poema “Definição: Sou feliz, feliz sou/ Aos olhos dos outros./ Estou feliz, feliz estou./ Porém dentro,/ Profundamente dentro,/ No âmago da alma,/ No solo do coração,/ Onde se alojam os sentimentos,/ Onde fermentam as emoções,/ Estou vazio e triste,/ E sem sentido nenhum,/ Coitado de mim,/ Perdido num mundo sem fim,/ Sem saber de onde vim/ E sequer saber para onde vou.”

O poeta Wladimir Wladimirovith Maiakóvski afirmou certa vez: “prefiro morrer de vodka do que de tédio”. Acredito eu que ele tenha dito isso em alguma crise depressiva, muito provavelmente por frustração amorosa (pela ausência de sua musa, Lila Brik) ou mesmo desiludido com o rumo que a Revolução Russa (de Outubro!) tomou sob o jugo de Josef Stálin. Apesar de sua genialidade poética, Maiakóvski pecou pela falta de auto-estima, senão não teria ele fraquejado, no auge da fama, e o coração varado com uma única bala de um velho revólver, por seu dedo disparado, na noite de 14 de abril de 1930 (Maiakóvski se suicidou!).

Também no auge da fama o genial poeta Federico Garcia Lorca teve o mesmo fim (a morte!), em 1936, fuzilado em Granada, no início da Guerra Civil Espanhola, à mando de Francisco Franco. Gênios e poetas em épocas iguais, mortes distintas, ideais idênticos, socialistas e utópicos, românticos e autênticos; porém, em auto-estimas diferentes, infinitamente, desiguais!

Uma certa questão sobre “paralelos” causou a Guerra do Vietnã. É melhor parar por aqui com essa história de traçar paralelos - e nem mesmo meridianos! - pois, particularmente, aprecio mais a obra de Maiakóvski (com ou sem vodóvska!).

Hoje tudo começou porque eu simplesmente queria falar sobre a auto-estima, mas entrei em parafuso e cai no paralelo...


7 Comments:

Blogger Rodrigo said...

fala meu!
cara...esse lance de auto estima é fogo...
paralelo então...xá eu ficar quieto...
rsrs
grnd semana a vc
abçs

6:38 AM  
Blogger Micha Descontrolada said...

q bom q caiu no paralelo, ficou ótimo.

beijosssssssssssss

9:05 AM  
Anonymous Dani said...

acho bom termos essas oscilações, isso faz parte da descoberta de si mesmo...beijos doces...

10:28 AM  
Anonymous DO said...

Oi,Alvaro.Primeira vez por aqui. Vim conferir seu espaço.
Paralelos ou meridianos vc nos fez pensar.
Grande abraço!

3:22 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

meu querido!!
entrou em parafuso,caiu em paralelo e me fez andar em linha torta de tanto pensar,uau!! careço de uma vodóvska já!!!
mas assunto besta é esse,auto estima,mas tem que ser falado né?rss
fica bem meu anjo!!
lindo dia!!
beijosssssssssssss

3:45 PM  
Blogger luma said...

Adorei o poema e assim que faz quando não tem certeza da estima? Pois levante o astral! Quem sabe Maiakóvski não ficasse eufórico quando bebia?
O Tédio pode ser uma teia, não podemos deixar que se instale!
Boa semana! Beijus

5:19 PM  
Anonymous Carlos said...

É normal ficar um pouco pra baixo de vez em quando, e quando isso acontece, temos a oportunidade de fazer algo para provar para nós mesmos que aquilo foi apenas um lapso momentâneo. Abraço.

3:21 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home