20051125

Quase um otário...

Com ditado não se brinca. Vai aqui o meu recado, ao homem instruído e ao pobre-coitado: já diz o ditado que errar é humano, mas mesmo sem perfeição, persistir em perseguir o mesmo erro é burrice.
Disso ninguém escapa ou fica por menos, pois um dia isso irá ocorrer. Por mais esperto que seja, todo indivíduo, em algum momento da vida, tem a chance- que não deixa escapar!- de ser feito de otário. Muito embora o mestre Aurélio defina como otário o indivíduo fácil de ser enganado, paradoxalmente, eu também acho que ser otário é natural aos homens de boa vontade.
Já publiquei em jornal minha crônica “Cara de Otário”. Ela relatava duas passagens de minha vida, após as quais a minha face, refletida no espelho, era exatamente essa, a do otário, e não tive pudor nem constrangimento de tornar isso público.
O tempo passa e a experiência aumenta, mas o otário também envelhece. No curto período de dois anos a máquina de lavar roupa de minha esposa já passou por duas revisões, que certamente pagariam uma máquina nova. Mas como o investimento era grande eu insisti no reparo da velha! Hoje ela está ótima, originalmente como antes. Permanece com o mesmo defeito (vazando), mas está funcionando.

Já com o filtro d’água a história foi diferente. Após a primeira revisão, que custou a metade do preço de um novo, quando ocorreu novo vazamento, não vacilei: retirei-o da parede e, em vez de tornar a consertá-lo, remeti-o ao ferro-velho, só com a passagem de ida.
A aposentadoria precoce do filtro gerou novo problema. Acostumados que estávamos a consumir água filtrada, para obtê-la eu tive que contratar os serviços do “agüeiro”, comprar suporte e galões apropriados, e arcar com o ônus da reposição semanal dessa água mineral.
Dias atrás eu fui fazer café e esqueci a torneirinha do suporte aberta (porque tocou o telefone e fui atendê-lo). Sim, escoou toda a água do galão (que era o último da semana!). O que não tem remédio, remediado está: para que não houvesse nenhuma reclamação familiar (dela!) eu enchi novamente o galão com água torneiral e ninguém (ela!) desconfiou.
Oras bolas, eu posso ter cara de otário, mas burro já provei que não sou!


5 Comments:

Anonymous Carlos said...

hahah bom texto. Outro ditado muito bom é "camarão que dorme, a onda leva". Abraço.

4:45 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

otário é otário,mané é mané!!!rssssss
meu querido,com sua "esperteza" bebeu água torneiral??
aff! que perigo,rsssss
quanto a máquina de lavar as mais antigas são as boas até quando vazam [como a nossa]...
divertido atestado de otarice,mas burrice nunca!!!!rsssssss
lindo findi!!!!!!!
beijosssssssssssss

9:43 AM  
Blogger Micha Descontrolada said...

hahaha aconteceu isso lá no trabalho, o servente enxeu o galão com água torneiral, só q uma outra faxineira viu e dedurou..ahahaha/


beijossssssssssss

11:23 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

porque hoje tudo pode eu voltei pra te dar um beijo!!!rss
linda semana meu querido!!
beijosssssssssssssssss

2:44 PM  
Anonymous Emanuel Colombari said...

Hahahaha!
Otário mesmo é quem sabeo que fazer e não o faz. Substituir a mineral com a toneiral não é a coisa mais bonita do mundo a ser feita, mas...
Abração, Álvaro! Mas que não se repita! :D

6:21 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home