20070416

Flor

Diva, minha Divina,
Que resplandesce uma flor,
Se queres que assim te chame,
Te chamarei de amor!

Flor de rara beleza,
Gerada em uma quimera,
Em bosques de utopia,
Em eterna primavera.

Flor de rara beleza,
Que poreja encantamento,
Do Reino da Natureza,
Tu és meu doce tormento.

Diva, minha Divina,
Que resplandesce essa flor,
Eu quero assim chamar-te,
Te chamarei de amor!

Labels:

4 Comments:

Anonymous Márcia(clarinha) said...

Que belezura de poema, desde os primeiros que já gritava esse amor tão belo, lindo querido Álvaro!
Adorei as receitinhas e já repassei para os filhotes vegetarianos, obrigada,rsss
Amanhã às 23 horas meu filhote terá um espaço onde discutirá ciência X igreja X células tronco, etecetera...na Globo News, se puder assista pois fala de Vida e descobertas...
beijossssssssss

4:57 PM  
Anonymous Pedro Pan said...

, legal onde foi gerada seu amor. era primavera lá?
, abraços meus

6:15 PM  
Blogger Sidarta said...

Digitei Rio Claro Futebol Clube Blog no Google e seu sítio apareceu.

Gostei do poema. Para mim, futebol e arte estão mais próximos do que para muita gente.

Mas, ainda, fica a questão: você é rioclarista?

Abraços,

10:44 PM  
Blogger Kah said...

Amor que nasce na primavera?Que lindo!!O poema é maravilhoso!!Tô adorando te visitar.Um beijo e ótimo restinho de semana!!!

12:38 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home