20070208

Quem parte e reparte e fica com a mesma parte é sábio e tem arte!

Li po aí:

Um Mestre foi dar uma palestra em uma casa distante. No caminho, como estava com fome, o Mestre comprou um punhado de bananas, pois ele gostava muito dessa fruta. Comeu algumas e quando chegou à casa de seu anfitrião lhe restavam nas mãos ainda duas bananas que prazerozamente deciciu distribuí-las entre as crianças presentes, que eram em número de três. O Mestre ficou curioso de como ocorreria essa distribuição, uma vez que se tratavam de apenas duas bananas e três crianças. Imediamente a menina mais velha pegou as duas bananas oferecidas pelo Mestre, tirou-lhes a casca e as cortou em vários pedaços iguais que foram divididos em três partes, as quais foram entregues uma parte delas para cada criança. O Mestre ficou feliz pela sabedoria utilizada pela menina e teve a certeza de que mesmo que fossem mais bananas ou apenas uma, elas seriam repartidas em proporções iguais, pois nessa família havia as práticas da harmonia e do amor filial.
Em outra ocasião esse mesmo Mestre foi realizar nova palestra em outro lugar. Entrando na casa notou em cima da mesa uma pequena cesta de pães. Lembrando-se do fato anterior o Mestre teve a curiosidade de perguntar ao seu novo anfitrião como ele iria distribuir esses pães para seus filhos. Este, de imediato, respondeu que daria um pão para cada um deles, assim todos ficariam contentes. Observado isso o Mestre disse ao dono da casa que agisse diferente: que entregasse todos os pães ao filho mais velho para que ele fizesse essa distribuição, ou mesmo que os entregasse ao filho mais novo, para que este o repassasse ao irmão mais velho para este executasse essa tarefa.
Curioso o anfitrião perguntou ao Mestre o motivo de tal procedimento e este lhe disse que, por respeito, esse era o direito do irmão mais velho realizar; e, ao mais novo, aprender esse preceito, uma vez que, num lar harmonioso, o irmão mais velho também deve assumir a culpa pela falha de seus irmãos mais novos, pois é de sua obrigação zelar por eles e também ensinar-lhes o melhor caminho que devem seguir e, com essa prática, ele conquistará não só a obediência dos demais, como também o seu respeito, não só como irmão mais velho, mas também como aquele irmão que deve dar o exemplo, para que hajam harmonia no lar e prosperidade dessa família.
Talvez por serem estas histórias do Oriente, que praticam uma cultura diferente da nossa, esses exemplos nem sempre possam ser entendidos e incorporados por nós como um ensinamento prático para uma real necessidade de como se obter uma verdadeira harmonia familiar também aqui em nossos lares ocidentais, que, comumente, são tão influenciados por nossos próprios conflitos, apegos e costumes.
Pois é, meus caros irmãos: partindo e repartindo....

4 Comments:

Anonymous Morena said...

Dividir é sempre bom ato!
Ótimo texto!
Bom fim de semana

5:05 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Que saudade de vir aqui pegar minha parte nas suas mensagens que tão bem dividi conosco...
Ando sem luz que ilumine minhas idéias e por isso ainda ausente de brincadeiras com palavras..mas voltarei logo pois o carinho e presença de amigos me fortalece a cada dia.
Como foram seus dias de férias? Aproveitou bastante? Que bom meu querido.
Tomara todos estejam bem em casa Bobby Filho e S.
meu carinho e um até breve bem breve..
beijossssssssssss

1:05 PM  
Anonymous Ordisi said...

Eu aqui meditando sobre a primogenitura e as bananas. Cheguei à conclusão que, sendo o irmão mais velho como sou, eu de fato recebi muitas bananas dos meus maninhos. Várias do tipo que não queriam dividir não...

Abraços frutíferos.

2:01 PM  
Anonymous Pedro Pan said...

, conhecimento também se reparte. obrigado...
|abraços meus|

6:59 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home