20060808

Vale a pena conferir!

De Encontro com o Amor, um filme de Brad Mirman. Na capa está escrito: Em busca de inspiração ele encontrou o verdadeiro amor. Eu faria uma abordagem diferente, tipo assim: quando o discípulo está pronto o Mestre aparece; o que é o mesmo que: quando o amor está no ponto ele acontece - e daí dizem que foi amor à primeira vista, ao primeiro beijo, à primeira ... ah, vocês sabem...;
A sinopse: "O consagrado escritor Weldon Parish (Harvey Keitel) está desesperado. Depois de enfrentar um grave bloqueio criativo após a perda da esposa, ele se esconde de tudo e de todos para tentar fugir da pressão, e ter assim mais tranqüilidade para criar, mas com isso cai num ostracismo que já dura 20 anos, sem escrever.
Porém, o jovem aspirante a autor literário Jeremy Taylor (Joshua Jacksom) está disposto a tudo para conhecer seu ídolo e fazê-lo mudar de idéia. E sai de Londres ao encalço de Weldon, até finalmente encontrá-lo no interior da Itália.
Aos poucos, Jeremy conquista a confiança de seu mentor, que lhe ensina os mistérios da arte da escrita e os caminhos para desenvolver seu talento. É neste ambiente acolhedor e romântico que o rapaz acaba conhecendo a encantadora Isabella (Claire Forlani), que lhe mostra que nada é mais inspirador do que um amor verdadeiro. Mas Isabella é ninguém mais nada menos que a filha de Weldon..."
Quem escreveu essa sinopse precisaria ter umas lições do escritor personalizado no filme, pois eu a escreveria diferente. Ela foge um pouco dos passos do roteiro do filme. Ela ficaria melhor assim, mesmo sem revelar toda a sua história. Enfim foi Sônia quem pegou no domingo, junto com Munique, do Spilberg, que assistimos nesse dia. Este outro ia sendo devolvido à locadora sem ter sido assistido, mas S. comentou isso ao devolvê-lo e a moça de lá gentilmente lhe cedeu uma diária grátis (e, com certeza hoje, ao devolvê-lo em definitivo, acabe pegando "outros"; esta é lógica psicológica imbutida na diária grátis). Isso foi gratificante para mim que adorei o segundo (que faz meu gosto de filme) e achei o primeiro um tanto longo e sem sabor, pois não sou chegado à violências de qualquer espécie.
De Encontro com o Amor, me lembrou O Carteiro e o Poeta, só que este segundo se trata de uma história verídica (do grande Neruda), embora um tanto política, enquanto o outro aborda um ponto importante na vida de escritores assumidos (e lidos!) e agrega nele o ingrediente essencial de inserir junto uma história romântica, onde desabrocha o amor, inclusive com suspense no final! É isso aí moçada, eu recomendo....

3 Comments:

Anonymous Márcia(clarinha) said...

O Carteiro e o Poeta é meu filme de cabeceira, o tenho ao lado para momentos que penso em desistir...de mim, assim como As Pontes de Madison[já viu?].
Aceitei a dica e verei De Encontro com o Amor o que é sempre muito bom,né?

Simpatia - é o sentimento
Que nasce num só momento,
Sincero, no coração;
São dois olhares acesos
Bem juntos, unidos, presos
Numa mágica atração.
Simpatia - são dois galhos
Banhados de bons orvalhos
Nas mangueiras do jardim;
Bem longe às vezes nascidos,
Mas que se juntam crescidos
E que se abraçam por fim.
São duas almas bem gêmeas
Que riem no mesmo riso,
Que choram nos mesmos ais;
São vozes de dois amantes,
Duas liras semelhantes,
Ou dois poemas iguais.
Simpatia - meu anjinho,
É o canto do passarinho,
É o doce aroma da flor;
São nuvens dum céu d'Agôsto,
É o que m'inspira teu rosto...
- Simpatia - é - quase amor!
Amo esses versos e por lá um dia os publiquei...
Obrigada Álvaro e gosto de ver o carinho que tem por mim.
Lindo dia,
beijosssssssss

11:45 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Tu, ontem,
Na dança
Que cansa,
Voavas
Co'as faces
Em rosas
Formosas
De vivo,
Lascivo
Carmim;
Na valsa
Tão falsa,
Corrias,
Fugias,
Ardente,
Contente,
Tranqüila,
Serena,
Sem pena
De mim!

Quem dera
Que sintas
As dores
De amores
Que louco
Senti!
Quem dera
Que sintas!...
- Não negues,
Não mintas...
- Eu vi!...

Um pedacinho dela pra alegrar seu dia...
beijosssssssss

9:43 AM  
Anonymous Ordisi said...

Maturidade. É o que alguém precisa para criticar tão bem o roteiro. Não vi o filme ainda, mas parabéns pela aula.

9:51 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home