20060424

Como dizia o "Velho Guerreiro"...

No processo de comunicação que envolve o ser humano é comum ocorrer erros de interpretação. Isso pressupõe que, necessariamente, para ser bem entendida, uma mensagem também tem que ser bem expressada. Infelizmente isso nem sempre ocorre em nosso turbulento cotidiano. Para ilustrar tal assertiva vou transcrever abaixo “O Caso da Família Inglesa”, uma engraçada história que recebi por e-mail daquele meu amigo do Caribe.

“Certa vez uma família inglesa foi passar as férias na Alemanha. No decorrer dos passeios viram uma pequena casa de campo que lhes pareceu boa para passar as férias de verão. Foram falar com o proprietário da casa, um pastor alemão, e combinaram alugá-la no verão seguinte.”
“De volta à Inglaterra discutiram muito acerca da casa e, de repente, a senhora lembrou-se de não ter visto o W.C. Confirmando o sentido prático dos ingleses, escreveram imediatamente para esclarecer esse detalhe.”
“A carta foi escrita assim: ‘Gentil Pastor: Sou membro da família inglesa que a pouco visitou-o e se dispôs alugar sua propriedade no próximo verão. Como esquecemos um detalhe muito importante, agradeceríamos que nos informasse onde se encontra o W.C.”
“O pastor, não compreendendo o significado da abreviatura W.C., e julgando se tratar da capela da seita inglesa White Chapel, respondeu nos seguintes termos: ‘Gentil senhora: Tenho o prazer de comunicar-lhe que o local do seu interesse fica a 12 quilômetros da casa. É muito cômodo, sobretudo para aqueles que tem o hábito de ir lá freqüentemente. Nesse caso é preferível levar um lanche para passar o dia todo. Alguns vão a pé, outros de bicicleta. Há lugar para 400 pessoas sentadas e 100 em pé, e recomenda-se chegar cedo para arrumar lugar sentado, pois os assentos são de veludo. As crianças sentam-se ao lado dos adultos e todos cantam em coro. Na entrada é distribuída uma folha de papel para cada um, porém, se chegar depois da distribuição, pode usar a folha do vizinho ao lado. Tal folha deve ser devolvida à saída para poder ser usada durante todo o mês. Existem amplificadores de som. Tudo que se recolhe é distribuído para as crianças pobres da região. Muitos dos presentes são fotografados para os jornais da cidade, a fim de que todos possam ver os seus semelhantes no desempenho de um dever tão humano. Grato pela compreensão, cordiais saudações.”
Como se vê, a senhora inglesa se expressou mal e o pastor alemão teve uma interpretação errada da sigla W.C., pois em seu país não se conhece tal sigla com o mesmo significado dos ingleses. Estes últimos costumam abreviar a palavra ‘Water Closet’ por W.C. que, para eles, quer dizer ‘latrina com descarga de água’, ou seja, o nosso popular banheiro, esse conhecido lugar onde muitos de nós brasileiros costumamos também, todos os dias, ler o jornal (e, providencialmente, até mesmo descartá-lo numa eventual emergência!).
Relembrando as palavras do saudoso velho guerreiro(Chacrinha), essa história da família inglesa “VAI PRÔ TRONO OU NÃO VAI?” Claro que vai, pois “quem não se comunica se estrumbica” ...

2 Comments:

Anonymous Márcia(clarinha) said...

kkkkkkkk
Claro que vai pro trono e de veludo!! Ui,que chic!!
Pois é meu querido,uma vírgula fora do lugar causa uma guerra, mas que mania dessa gente em não perguntar as coisas né?
lindo dia,
beijosssssssssss

3:35 PM  
Anonymous Ordisi said...

Quá!

Amigo do Caribe, é? Hummmm, entendi...

Abrs.

8:14 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home