20050927

Sobre a doação de sangue

Eu já passei diversas vezes por essa picada! Sabe o que acontece quando você doa sangue? Ele não afina e nem engrossa. Ele não aumenta e nem diminui. Doando sangue você vai ajudar a salvar a vida de muitas pessoas. De fato, doando sangue com regularidade podemos contribuir de forma especial e positiva para a nossa comunidade, não só ajudando os pacientes que necessitam de transfusões, mas também sabendo que o nosso sangue estará sendo coletado e processado dentro de rigorosos padrões técnicos e de qualidade, será separado em componentes e examinado em modernos laboratórios. De quebra o doador receberá um cartão, com os resultados principais e detalhados do sangue coletado e, inclusive, com o relato da ocorência de possíveis alterações que mereçam o seu encaminhamento para acompanhamento médico. Passado por esse processo o nosso sangue será distribuido aos hospitais, proporcionando segurança e tranqüilidade à população que dele necessitar. Pense nisso e aproveite para fazer parte desse seleto grupo de pessoas conscientes que veêm na doação de sangue a garantia da qualidade de vida, não só para sí, mas também para os demais indivíduos de nossa sociedade.
Entretanto, para ser doador existem algumas restrições. Entre elas: idade (entre 18 a 60 anos); peso (mínimo de 50 kg); alimentação (ter sido adequada antes da doação, respeitando o tempo de sua digestão); estado físico (se estiver grávida ou em período pós parto até 6 meses, ou em amamentação); estado de saúde (não for portador de doença já instalada: diabete, hipertensão, etc...); sexo (homem, até 4 doações ao ano, respeitado o intervalo mínimo de 60 dias após a última doação; e mulher, até 3 doações, idem); ter bom senso (não fumar 2 horas antes e depois; nem ingerir bebida alcóolica na véspera; estar descansado no dia da doação).
Também não pode doar a pessoa que estiver com gripe, febre, ou infecção; for portador de sífilis, malária ou doença de chagas; for alcoolista crônico; possuir comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis [heterossexuais com multiplo(a)s parceiro(a)s; homossexuais; bissexuais; usuários de drogas injetáveis...]; ou já tiver histórico de hepatite.
Sempre é bom saber que a doação não acarreta risco nenhum à nossa saúde e mesmo quem nunca doou não precisa se preocupar, pois antes de toda doação, seja ela espontânea ou não, obrigatoriamente o doador terá que passar por uma minuciosa triagem clínica.
Doar sangue é um exercício de amor e também não dói! Comprove...

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home