20050926

Sobre "aquele" muro

Muro não preciso definir, todos sabem o que é! Mas seu tamanho, consistência e utilidade varia muito. O que está atrás do muro os de fora desconhecem, está escondido e protegido, pelo alarme e pelo au-au! Muitos ficam "em cima do muro", mas é perigoso. Outros desprezam o muro e preferem mesmo "pular a cerca".
Há também a frente, a fachada, a "cara do muro", objeto preferido de pichadores e afins, pois hoje em dia é fatal: construído, revestido e pintado o muro, ele fica bonito, fica muito legal.. no primeiro dia, pois depois todos já sabem: "após a bonança vem a tempestade!"...
Vou contar uma história, verdadeira. Sou corajoso. Recentemente fui ao dentista extrair dois dentes do siso. Claro que doeu e também doeu meu coração. Eu explico: no muro em frente à clínica dentária em que fui, alguém escreveu artisticamente as seguintes frases: "Os mais belos pensamentos são ditos na profundeza de um olhar" e "A música traduz os sons que os lábios não ousam dizer". A primeira frase no formato de um pergaminho e a segunda ilustrada por notas musicais.
Achei a idéia muito original, criativa e romântica. Uma vez que essa declaração de amor simbolicamente foi escrita no muro, imediatamente imaginei a cena de uma serenata. Afinal os entendidos dizem que "a propaganda é a alma do negócio", não é mesmo!? Já o meio é a mensagem!
Com ou sem sereneta gorou, pois o "tiro saiu pela culatra". Na semana seguinte em que retornei nessa clínica dentária notei que foi passado a brocha por cima daquilo que foi escrito no muro. De resto sobrou apenas o vestígio do crime e, obviamente, também o muro, pobre coitado, nessa história duplamente maculado, o infeliz!
Apesar disso tudo fiquei bastante curioso de saber a versão oficial para esse fato ocorrido, e concluo que daí proveio esta minha dor no coração. Alguém se habilita?...

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home