20060929

Brilho de Setembro

Os pirilampos brilham na noite a se atrair. São como namorados, encantados, a se procurar. Uma mútua atração tece na noite essa união e a festa acontece numa explosão de luz. A prole vem, nasce o dia, e tudo vira felicidade. Mas o dia também passa e, novamente, no céu da noite os pirilampos voltam a ofuscar o brilho das estrelas. Papo besta? Mas com isso o santo casamenteiro não deixou chover no seu dia e, ao contrário, obviamente, fez chover na minha horta.
A poesia é jóia rara, é perfeição. A poesia, como magia, de amor aquecida, só germina no solo fértil do coração. Setembro é o mês das flores, não das dores, sim de amores, pois em setembro se inicia a primavera. Setembro, para mim, também é um mês muito especial, pois foi neste mês que comecei a namorar minha esposa e também nele nos casamos. Desde então já se passaram quase vinte anos (que bodas serão?... de cristal!?) Quanto emoção nesse tempo todo – e como ela adora o Roberto Carlos..., então, como o tema de hoje é o amor e a poesia, eis abaixo algumas palavras de versos alheios:
“Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma./ A alma é que estraga o amor./ Só em Deus ela pode encontrar satisfação./ Não em outra alma./ Só em Deus – ou fora do mundo./ As almas são incomunicáveis./ Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo./ Porque os corpos se entendem, mas as almas não.” (Manuel Bandeira).
“Além da terra, além do céu,/ No trampolim do sem-fim das estrelas,/ No rastro dos astros,/ Na magnólia das nebulosas,/ Além, muito além do sistema solar,/ Até onde alcançam o pensamento e o coração,/ Vamos conjugar/ O verbo fundamental e essencial,/ O verbo transcendente, acima das gramáticas,/ E do medo e da moeda e da política,/ O verbo sempreamar,/ O verbo semprequerer,/ Razão de ser, razão de viver!” (Drummond).
“Aqui levanto,/ solene,/ minha estrofe de mil dedos/ e faço o juramento:/ Amo,/ Firme,/ Fiel,/ E verdadeiramente.” (Maiakóvski).
"... em noites lindas, minh´alma - aberta em flor - sonha contigo." (Casimiro de Abreu).
“Entendei, segundo o amor que tiverdes,/ tereis o entendimento de meus versos!” (Camões).
Antigamente, meu Mestre Cuca - o Chef Allan - sempre dizia: “Você é quem brilha!”. Então, para ele, hoje eu diria: “Meu Chef, com seu brilho de magia, quem brilha é a poesia, ela sim e não eu!”.

4 Comments:

Anonymous Márcia(clarinha) said...

Quem brilha são nossos olhos ao ler tamanho romance e poesia cantante na voz do Rei.
Setembro também casei e lá se vão bem mais de vinte, opsss, perdi as contas e nem sei que bodas comemoro, só digo que não é tão simples mas é gratificante no final das contas,rsss
Parabéns pelos versos, pelo poeta que se esconde em você, Sonia é deveras feliz por contar com sua companhia.
Vermelhinho você? aiaiai Sr.Álvaro não me diga isso, rssss
lindo final de semana e bom voto
beijosssssssss

7:41 AM  
Anonymous Daniela Mann said...

Uma abraço amigo da Daniela

_____888___88888888___8888
___888888_8888888888_888888
___888888888888888888888888
___888888888888888888888888
____8888888888888888888888
_____88888888888888888888
_______8888888888888888
_________888888888888
______________**
____####______**______####
___#######____**____#######
____#######___**___#######
_____######__**__######
________#####_**_#####
__________####**####
___________###**###
____________##**##
_____________#**#___________

4:26 PM  
Anonymous pedro pan said...

, começou a namorar...e continua em todas as estações, uma após outra. em 20 anos vieram algumas, e que venham várias...
|abraços meus|

6:18 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Linda semana querido!
beijossssssssssss

11:46 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home