20070110

Em passos de elefante...

Hoje vou contar a história de um certo “elefante”. Para iniciá-la conviria citar aqui alguns “versos para crianças” do genial mestre Maiakóvski. Mas, abreviando, vou apenas citar que o elefante têm na frente, sobre a goela, uma cauda, quem bem convêm chamar de ‘tromba’!
Esse elefante, além de ser o maior dos animais, era também a maior atração do circo (pois fazia de tudo sem nada reclamar!). Certo dia, enfurecido - pois até mesmo os animais têm o seu dia de fúria! - ele, sempre escravizado, sentindo somente ingratidão no seu enorme coração, simplesmente, assim muito simplesmente, ergueu a perna e rompeu a cordinha que o prendia ao cabo da vassoura e que o mantinha preso! Daí, sentindo-se livre, saiu ele a caminhar - à passos de elefante, é claro! - sem sequer saber que ele havia fugido! Ao longe avistou um lago de água claras e cristalinas, onde resolveu ir saciar a sede, refrescar a pele e, também, descansar um pouco. Mas, coitado do elefante, ao chegar-se à beira do lago - tal qual já o fizera um dia um tal de Narciso! - ele viu nele a imagem de um horrível e gigantesco animal (UM MONSTRO!). À princípio, amedrontado com a imagem que viu, empinou-se, em sinal de defesa, como sempre fazia lá no circo, no final do espetáculo, enquanto o seu treinador estalava o seu chicote ordenando-lhe, “vamos, seu gigante idiota, empine-se para o regozijo de todos!”. Como a imagem repetiu-lhe os gestos, depois de muito matutar (pois o cérebro do elefante é inversamente proporcional ao seu tamanho!) ele - simplesmente, como bem convêm ao raciocínio animalesco - se deu conta de seu poder e de sua força, e, à partir daí, deixou de ser escravo para, simplesmente - muito simplesmente, camarada Maiakóvski! - passar a ser ele apenas um simples elefante, LIVRE, em que pese que o Circo ainda continuasse armado, esperando, esperando...

4 Comments:

Anonymous Daniela Mann said...

Venho deixar um abração!

5:28 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Não temos noção da nossa força e nem usamos metade do nosso pensar, que pena, somos tão fortes.
Adorei a história, adorei..
Eu sou COELHO [sem pelo branquinho nem nariz vermelhinho] mas o horóscopo chinês diz que sou eu acreditei,rsss
lindo dia
beijosssssssssss

6:24 PM  
Anonymous Pedro Pan said...

, em passos de elefante... com o tempo chegou a noção do que é capaz...
|abraços meus|

5:23 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Álvaro,
que lindas suas lembranças e os versos que dela extrai,amei!
Minha memória nem é tão boa, dizem que a tenho seletiva pois só recordo do que me faz bem, dor de amor e saudade faz bem as vezes, né?
OR está por aí numa caverna qualquer, hibernando o safadinho,voltará,esperemos.
lindo seja seu dia,
beijossssssssss

8:01 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home